VII Jornadas IGOT dos Professores de Geografia 2019 | 5-7 Setembro

//VII Jornadas IGOT dos Professores de Geografia 2019 | 5-7 Setembro
A carregar Eventos

Pelo sétimo ano consecutivo, realizam-se as Jornadas IGOT dos Professores de Geografia, o maior evento especificamente de formação geográfica realizado em Portugal. Retomam-se e aprofundam-se temáticas centrais para o ensino de Geografia e introduzem-se outras novas.

O Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa/IGOT-ULisboa, a maior instituição universitária portuguesa de ensino e formação, que compreende o Centro de Estudos Geográficos, assume, também por esta forma, as suas responsabilidades na formação e atualização científico-didática dos professores de Geografia.

A Ação, de 25 horas, correspondente a 1 crédito, foi creditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua com o Registo CCPFC/ACC-104121/19 e é válida para professores de Geografia (Grupo 420) e de Português e Estudos Sociais/História (Grupo 200).

 

Inscrição: 40€ (visita de estudo incluída). Inscrição gratuita para orientadores cooperantes de Geografia da Universidade de Lisboa, desde 2017/18. Alunos do IGOT: 15€.

Realize o seu pedido de inscrição acedendo ao FORMULÁRIO através desta ligação.

Programa

5ª feira, 5 de setembro de 2019

Conferências-Debate

9h-9h30 – José Manuel Simões: Apresentação

9h30-11h30 – José Luis Zêzere: 150 anos de desastres hidrogeomorfológicos em Portugal (Auditório Orlando Ribeiro).

11h30-11:45h – Intervalo

11:45h-13h30 – João Vasconcelos: Clima e saúde (Auditório Orlando Ribeiro).

13h30-14h30 – Almoço

14h30-16h30

Intervalo

16h45-18h45 – Formação obrigatória, em turnos alternativos.

  1. Eduarda Marques da Costa: As pequenas e médias cidades portuguesas. Dinâmicas e transformações recentes (Auditório Orlando Ribeiro).
  2. Eusébio Reis, Nuno Marques da Costa, Paulo Morgado, Jorge Rocha, Patrícia Abrantes, António Monteiro: SIG na resolução de atividades escolares (Salas de SIG).

 

6ª feira, 6 de setembro de 2019

Conferências Debate

9h-11h00 – Fernanda do Carmo: Os instrumentos de Ordenamento do Território em Portugal (Auditório Orlando Ribeiro).

11-11:15h – Intervalo

11h15-13h – Teresa Alves: As Geografias da Noite (Auditório Orlando Ribeiro).

13h-14h – Almoço

14h-16h – Eduardo Brito Henriques: Paisagens culturais: genealogia e atualizações do conceito (Auditório Orlando Ribeiro).

16h -16:15 – Intervalo

16:15-17h55 – Margarida Queirós: Recursos ambientais e conflitos (Auditório Orlando Ribeiro).

17h55-18h15 – José Manuel Simões/José Luis Zêzere: Preparação da visita de estudo (Auditório Orlando Ribeiro).

 

Sábado, 7 de setembro de 2019

Org.: José Manuel Simões, José Luis Zêzere, Lucinda Fonseca, Diogo Abreu, Mário Vale, Sérgio Claudino.

Duração: 9h-19h (1 hora de intervalo para o almoço)

A Península de Setúbal: dinâmicas ambientais e socioeconómicas (Lisboa-Cristo Rei/Almada-Capuchos/Caparica-Azeitão/Arrábida (almoço) -Setúbal (Parque de Albarquel)-Montijo-Lisboa)

Objetivos:

  • Promover a formação contínua dos professores de Geografia em áreas em que o Centro de Estudos Geográficos desenvolve investigação de vanguarda.
  • Debater a transposição dessa atualização científica para as práticas escolares.
  • Mobilizar a Península de Setúbal como espaço de pesquisa e atualização didática, também na perspetiva do desenvolvimento do trabalho de campo.
  • Divulgar a atividade do IGOT, enquanto entidade de ensino e investigação, junto dos professores de Geografia.
  • Promover o diálogo entre os professores do ensino universitário e do ensino básico e secundário de Geografia.

 

Metodologias da Ação

Nas conferências-debate, os formadores farão uma intervenção inicial sobre o tema da conferência, após o que se segue um período de debate e de esclarecimento de dúvidas. Com exceção da primeira conferência (de apresentação do IGOT), o período de debate terá uma duração aproximada 30 minutos. A Sessão sobre “SIG na resolução de atividades escolares” terá uma fase inicial de apresentação da proposta de trabalho, seguindo-se o apoio às atividades e, por fim, a partilha, na turma, dos trabalhos desenvolvidos.

O trajeto da visita de estudo será comentado previamente e durante a realização da mesma, quanto às problemáticas regionais e locais em discussão.

 

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 1 a 10, de acordo com a Carta Circular CCPFC – 3/2007. A Avaliação basear-se-á na assiduidade e participação nas sessões (15%) e num relatório escrito de cerca 5/6 páginas (85%), em que realizarão uma abordagem crítica dos principais conteúdos de todas as conferências-debate e da visita de estudo. Em alternativa, os formandos poderão elaborar um guião sobre a visita de estudo, para alunos do ensino básico e secundário, o qual poderá ser precedido de um pré-guião sobre os principais conteúdos abordados ao longo daquela (85%).