Níveis de empregabilidade

Os níveis de empregabilidade nesta licenciatura encontram-se acima dos 90%. De acordo com os últimos dados oficiais da Direção-Geral de Estatística da Educação e Ciência (2016), esta é a licenciatura na área da Geografia e do Planeamento Regional que, no período em análise (2010-2014), tem o maior número de diplomados e a mais baixa taxa de desemprego em Portugal.

Deve salientar-se que, dada a natureza do curso, a licenciatura em Geografia do IGOT se encontra classificada na área de Ciências da Terra (área mais exigente), devido à estrutura, intensidade de trabalho de campo e equilíbrio entre as componentes física e humana. Também por esta razão se apresenta com grande aceitação no mercado de trabalho, devido à boa preparação teórica e prática adquirida pelos alunos do IGOT.

Saídas Profissionais

Saídas Profissionais:

  • Quadros Técnicos Superiores integrando equipas pluridisciplinares nas Autarquias, nos Ministérios, nas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional e nas Associações de Desenvolvimento Local
  • Executores de planos e projetos nos domínios do Ordenamento e Gestão do território (regional, municipal e local), Planeamento Biofísico e Planeamento Estratégico
  • Executores de estudos de impacte e riscos ambientais, estudos demográficos e socioeconómicos, estudos de planeamento turístico
  • Coordenadores de estudos de desenvolvimento local, cartografia e SIG
  • Consultores de gabinetes privados vocacionados para a produção e avaliação de projetos
    Ensino e investigação

O Conteúdo funcional da Carreira de Geógrafo foi aprovado por Despacho nº20 160/2001 (2ª série) de 10 de setembro.

Conteúdo funcional da Carreira de Geógrafo – Extraído do Diário da Republica n.º 223 II Série de 25 de setembro de 2001 — pp. 16 197 ( formato pdf, 183KB)