No âmbito da UC “Recursos, População e Conflitos“, realizam-se duas aulas abertas, nos dias 12 e 14 de outubro, com o professor Eduardo Vedor de Paula. As aulas abertas têm lugar na Sala de Conferências Jorge Gaspar do IGOT-ULisboa.

Dia 12 de outubro (17h00-18h30)
Os Territórios de Populações Tradicionais sobrepostos a Territórios Protegidos para a Conservação da Biodiversidade: o caso de Superagui, Brasil

A harmonização de direitos de povos tradicionais com a legislação ambiental brasileira corresponde a um substancial desafio à gestão territorial. São apresentados exemplos de conflitos em Unidades de Conservação (Áreas Protegidas).

Dia 14 de outubro (15h00-17h00)
Gestão Ambiental da Zona Costeira no Brasil e o conceito de “Sedimento Evitado”

O Brasil apresenta mais de 8.000 km de costa, nesta porção do território tem-se a maior densidade de ocupação do país. Nela também se desenvolve a atividade portuária, que se encontra ameaçada diante das elevadas e crescentes taxas de sedimentação. Uma abordagem inédita de gestão territorial, visando a mitigação dos processos erosivos (sedimento evitado) está a ser desenvolvida no litoral do Paraná, sendo que se exploraram desafios e oportunidades para implantação de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) como estratégia de Soluções Baseadas na Natureza (SbN).

Eduardo Vedor de Paula (Coordenador Geral LAGEAMB)

Possui graduação e mestrado em Geografia pela UFPR (Universidade Federal do Paraná). Concluiu doutorado também em  Geografia pela UFPR  (2010), sendo bolseiro DTI-1 do CNPq. Desenvolveu pós-doutorado em Ordenamento Territorial na UNCuyo (Mendoza/Argentina). Tem experiência em docência no ensino superior e no desenvolvimento de projetos  técnicos e académicos na área de geoprocessamento aplicado a estudos ambientais. Está vinculado ao Departamento de Geografia e ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPR, onde desenvolve pesquisas na área de Planeamento e Gestão Ambiental do Território. Atualmente é Vice-Diretor do Setor de Ciências da Terra da UFPR, representante do Brasil na RIDOT  (Red ìberoamericana de Observación Territorial), membro do Comité Técnico Permanente do Instituto LIFE e integra a Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, gerida pela Fundação Grupo Boticário. Também coordena convénio entre a UFPR e o ICMBio, tendo como foco o desenvolvimento de ferramentas de subsídio ao planeamento e gestão de conservação do litoral norte do estado do Paraná. Faço tudo isso pela paixão à Geografia e, sobretudo, por entender a universidade pública como relevante ferramenta de transformação social.